terça-feira, 29 de junho de 2010

Liberdade que prende .

"Quer saber o valor de uma pessoa? Pense em perdê-la."
Eu pensei, e muitas coisas se passaram pela minha cabeça, a perda, o seguir caminhos diferentes, o distanciamento... Pensei demais em como seria a minha vida sem as pessoas que mais amo.. Já senti a dor de perder meu pai, não queria sentir nada parecido novamente. Mas tem vezes que é preciso partir, que é preciso deixar o outro ir, mesmo que leve um pedaço seu, mesmo que fique um pedaço de alguém.

Somente a idéia de afastamento, de perda dói, aperta o coração de uma forma inexplicável. O medo de não tê-las por perto as vezes nos dá vontade de prendê-las, guardá-las em um local seguro e fechado, ao nosso lado. Egoísmo, muito egoísmo eu sei. Apesar de tudo, aprendi que se algo é nosso, sempre retornará, não importa onde vá, com quem vá, o que é nosso sempre retornará, e por isso devemos deixar tudo o que amamos livre.
É horrível a sensação de ver quem amamos nos deixar, ou ter que deixar algo que amamos seja por qual motivo for, é um sofrimento inimáginável, como se um buraco enorme e profundo se abrisse em seu peito e o perfurasse intensamente. Sabemos que é o melhor, que tem que acontecer, mas dói. E por mais que a nossa vontase seja de se agarrar a qualquer ponta, qualquer coisa que não deixasse nada ir embora, você simplesmente deixa ir...
Quando aprisionamos uma borboleta ela sufoca, morre. Assim também acontece com as pessoas, quanto mais você se agarra para elas não partirem, mais os ferimentos aumentam, e mais difícil fica a convivência. De que adianta ter a beleza nas mãos se ela durará por pouco tempo? Não é melhor ver a borboleta livre, leve e solta por onde quiser, nos jardins que preferir? Se ela for sua, ela retornará, tudo o que é nosso nunca se vai para sempre. Algo permanece intacto. A Borboleta retornará a quem pertence.
Este é o valor da liberdade: Querer pertencer mesmo que não precise, querer estar ao lado, mesmo que não necessite.

O Amor é uma liberdade que nos prende. É estranho o fato de que muitas vezes é a liberdade que nos aprisiona, saber que podemos fazer tudo o que temos direito, e ainda assim querer justamente aquilo que nos deixa livres, como se fosse uma caixa para a qual você retorna, mesmo que conheça outras, mesmo que não tenha a obrigação de voltar, você volta, porque algo te chamou, porque teu coração te levou até ali, novamente.

É cômico pensar assim.. E Pensar demais cansa, enlouquece... Tudo na tentativa de achar uma solução, de encontrar a conclusão, sentido para algo ou alguém. Mas o que faz sentido pra você ? O que é verdade ou mentira nesse mundo onde quase não existe mais confiança, onde poucos ainda realmente têm valores ?

Por Juliane Nitta

5 comentários:

  1. incrivel!!! adorei nao so o post, mas o blog inteiro. voce coloca muita paixao na escrita, e toda essa paixao é sentida por quem le. mas e da natureza humana valorizar o perdido, infelizmente nao podemos voltar no tempo e tomar as decisoes novamente, nao conseguimos refazer e nao machucar nossos coraçoes e almas. o sofrimento é ruim, mas o aprendizado com os erros ficam, as cicatrizes nos mostrarao como nao ganhar novas.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre, um texto divino e muito bem escrito! *-*

    O blog de vocês é lindo e os textos mais ainda. Por estes e outros motivos que indiquei-o a dois prêmios: Prêmio Dardos e Prêmio Sunshine. Dá uma passadinha no meu blog pra ver as regrinhas. ;)

    ResponderExcluir
  4. Mousquer... Muito obrigada, de verdade mesmo, fico feliz por conseguir transmitir a paixão ao leitor, é essa a intenção. Às vezes fico insegura por não conseguir expôr no papel, exatamente como eu sinto ou penso, mas tento fazer da melhor forma possivel, sempre.
    E realmente eu amo escrever, é uma forma de colocar para fora tudo o que guardo para mim.

    Fabizinha, minha querida *-*
    Muito Obrigada pela força sempre !
    Pode deixar que eu vou dar uma olhadinha ;D

    ResponderExcluir
  5. como sempre amiga, seus textos me deixam sem palavras.realmente essa liberdade chamada amor, nos prende. sem querer. como o Mousquer mesmo disse, só aprendemos a valorizar as pessoas, quando perdemos. mas, essas coisas são realmente necessárias para aprendermos a lidar com a pessoa certa que pode estar lá. para não cometermos os mesmos erros que foram cometidos conosco. Amiga, está de parabéns *-* . amei ♥ te amoo best

    ResponderExcluir