sexta-feira, 6 de maio de 2011

Amar doí ?

Cada hora para mim está passando tão lento, tão indesejávelmente devagar...
O tempo se arrasta e eu penso em você durante cada segundo, mesmo sem querer.
Eu não queria ter me apaixonado, ainda mais por você, mas no fundo acho que todos já haviam previsto que isto aconteceria cedo ou tarde.
E não estavam errados.
Como não se apaixonar por um homem tão gracioso, solidário, e tão extraordináriamente lindo em todos os sentidos possíveis ?
Mas eu sinceramente não queria que isto acontecesse, e na verdade, nem sei como ou quando aconteceu.
O que sei é que te amar doí.
Doí como uma espada dividindo meu coração ao meio, e depois em pequenos pedacinhos.
Dói por ser um paradoxo, algo tão improvável e ao mesmo tempo tão provável.
Dói pelo medo do desejo, sim o medo de estragar tudo com uma paixão doentia.
Dói porque eu não queria desejar tanto quanto desejo um abraço seu nas noites fria - e nas quentes também-.
Doí porque as vezes sinto vontade de voltar ao tempo e reviver o que não voltará, ou melhor, o que nunca será.
Doí porque as vezes acredito ter sido um erro ter experimentado a textura dos seus lábios nos meus, mas eu não tenho certeza disso.
Sinto muito ter me apaixonado por você, não foi intencional, mas foi inevitável.

Um comentário:

  1. A gente podia simplesmente naum se apaixonar por quem naum se deve...
    Mais nosso coração nunca escuta nossa razão =/

    Texto lindo!
    Parabéns!
    :*

    ResponderExcluir